Quais são os sinais de alarme para suicídio?

Todos experimentamos sofrimento emocional de maneiras diferentes, muitas vezes sem sinais externos. 

Contudo, em situações graves, as pessoas em risco de suicídio têm alterações do seu comportamento habitual, mesmo que não se apercebam disso. Esses sinais de alarme são geralmente percetíveis e são uma oportunidade para oferecer ajuda.

A presença de um ou mais destes sinais não implica que a pessoa pretende suicidar-se: a única forma de ter a certeza é perguntando

Sinais de alarme

Habitualmente, uma pessoa com pensamentos de suicídio:

  • Tem dificuldades de concentração
  • Diz que não tem esperança no futuro
  • Anda mais isolada
  • Irrita-se com frequência ou tem variações de humor extremas
  • Tem constantes alterações do apetite
  • Dorme muito ou muito pouco
  • Consome álcool ou drogas
  • Fala sobre querer morrer ou querer matar-se
  • Age de forma ansiosa, agitada ou imprudente, sem pensar nas consequências das suas ações
  • Diz que se sente um fardo para os outros ou que se sente culpada
  • Não vê solução para os problemas ou sente-se encurralada
  • Perdeu o interesse pela própria aparência
  • Perdeu o interesse pelas atividades habituais (trabalho, escola, atividades sociais, desporto…)
  • Procura ou já procurou formas de se matar
  • Doou recentemente bens pessoais significativos
  • Sofreu uma perda marcante recente (morte de um ente querido, desemprego, perda económico ou de estatuto social)
  • Organiza a vida e prepara o momento da morte (guardou dinheiro para o funeral ou escreveu um testamento)

Mês da Prevenção do Suicídio

Em setembro, todos temos uma palavra a dizer.

Programa Nacional para a Saúde Mental

Não há saúde sem saúde mental.